Matriz: (37) 3214-0769
Filial: Catanduva/SP (17) 3523-9221

CIDADES SUSTETÁVEIS

Por:Nattacha Resende
Atualidade | Informações

21

out 2020

A população mundial vem crescendo rapidamente e em decorrência desse crescimento, os recursos naturais tendem a se esgotar, tornando inviável que a população continue utilizando-os, se continuarmos a usar forma desenfreada. Ser sustentável tem se tornado essencial, já que atualmente mais da metade da população mundial vive em centros urbanos, por isso é primordial a criação de cidades sustentáveis.

 

São denominadas Cidades Sustentáveis, as cidades que buscam implementar políticas públicas sustentáveis, ou seja, políticas voltadas para a preservação do meio ambiente e para a melhoria da qualidade de vida da população. É um conceito de cidade que busca o uso responsável dos recursos naturais, a fim de preservá-los para as futuras gerações.

 

De acordo com a Arcadis (consultoria especializada), são nove aspectos básicos de habitabilidade para uma cidade prosperar em termos de qualidade de vida. Entre os aspectos, está uma cidade verde, inteligente, saudável e regenerativa. Do mesmo modo, são destacados três pilares essenciais para mensurar a sustentabilidade de uma cidade: aspectos sociais, ambientais e econômicos.

 

Cidades sustentáveis: Quais são as práticas adotadas? 

 

Conforme visto, as cidades sustentáveis são caracterizadas pela adoção de políticas públicas que buscam a preservação do meio ambiente, além da qualidade de vida da população e do desenvolvimento econômico. Veja a seguir alguns exemplos de práticas adotadas em cidades sustentáveis:

  • redução da utilização inadequada dos imóveis urbanos;
  • gerenciamento do solo;
  • não-instalação de empreendimentos ou atividades que possam funcionar como polos geradores de tráfego;
  • preservação das áreas urbanizadas;
  • diminuição da poluição e degradação ambiental;
  • uso eficiente de água e energia, priorizando fontes renováveis;
  • incentivo ao transporte alternativo, a fim de diminuir a poluição, tanto sonora, quanto atmosférica (ex.: bicicleta, patinete, etc.);
  • manutenção dos bens comuns;
  • planejamento e qualidade no transporte público, dando preferência aos que utilizam fontes de energia limpa;
  • destino adequado para o lixo, incluindo a criação de sistemas de reciclagem e utilização de aterro sanitário para o lixo não-reciclável;
  • programas educativos sobre desenvolvimento sustentável.

 

Programa Cidades Sustentáveis

 Programa Cidades Sustentáveis (PCS) é um programa de sustentabilidade urbana que busca abranger aspectos sociais, ambientais, econômicos, políticos e culturais no planejamento municipal. O projeto é alinhado com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas, e funciona com o propósito de mobilizar e oferecer ferramentas para que as cidades do Brasil possam se desenvolver de forma totalmente sustentável. Com o intuito de alcançar esse propósito, o programa conta  com o apoio dos cidadãos, governo, organizações sociais e de algumas empresas.

 

Algumas ferramentas são oferecidas pelo PCS: um conjunto de mais de 200 indicadores relacionados às mais diversas áreas da administração pública, um painel de monitoramento para o Plano de Metas e um software que possibilita a comparação de dados e informações entre cidades. Além disso, é oferecido um banco de boas práticas com cases de sucesso de políticas públicas no Brasil e no mundo; também é desenvolvido um programa interno, que visa à formação e capacitação de gestores públicos municipais.

 

No site do programa ainda são disponibilizados diversos conteúdos, guias, publicações, ferramentas e metodologias para a capacitação não apenas de gestores públicos, como também de cidadãos que queiram adotar novos hábitos e ações.

 

Cidades sustentáveis no Brasil

 

No Brasil, alguns centros urbanos já investem em políticas públicas voltadas para a sustentabilidade. Veja abaixo uma lista das cidades brasileiras que se encaixam no conceito de cidade sustentável:

  • Curitiba: é a cidade brasileira que mais se destaca por sua sustentabilidade e qualidade de vida. A capital do Paraná, no sul do Brasil, conta com uma área verde de 64 metros quadrados por habitante, apresentando a melhor qualidade de ar do país. Além disso, Curitiba é considerada pelo Intelligent Community Forum (ICF) uma cidade sustentável e inteligente. De acordo com o ICF, 100% da população curitibana tem acesso à água limpa, e 93% a saneamento básico. Por fim, vale destacar que, desde a década de 1970, a cidade conta com uma tecnologia de prevenção a enchentes, com a distribuição da água da chuva sendo feita de forma adequada.
  • Londrina: também no estado do Paraná, Londrina se destaca por duas ações principais: a política de coleta de lixo e o Projeto Cesta Verde. Em síntese, o projeto tem o intuito de incentivar os moradores a trocarem o lixo reciclável por alimentos.
  • João Pessoa: a capital da Paraíba é considerada a primeira cidade sustentável do Brasil e desenvolveu, em 2014, o Plano de Ação João Pessoa Sustentável. O plano foi desenvolvido com o propósito de analisar e diagnosticar as demandas da cidade, além de direcionar verbas para o seu desenvolvimento sustentável.
  •  Extrema: a cidade do Sul de Minas Gerais que já foi conhecida pela exagerada degradação ambiental, em decorrência da produção agropecuária, acabou se tornando referência no país após desenvolver um projeto de compensação ambiental. O Conservador das Águas é um projeto desenvolvido, há mais de 10 anos, e tem como intuito o reflorestamento e recuperação das áreas próximas aos corpos d’água.

 

A cidade mais sustentável do mundo

 Ocupando o número um da lista de centros urbanos mais sustentáveis do mundo está a cidade mais populosa da  Suíça, Zurique. A cidade é líder em aspectos ambientais, ocupa o quinto lugar na economia e o 27º no âmbito social.

 

Em Zurique, 32% dos deslocamentos são feitos em transportes públicos, e 42% a pé ou em bicicletas. Isso faz com que a cidade seja um exemplo de mobilidade urbana em toda a Europa. Como resultado do sistema de transporte público, que permite que a população vá a praticamente todos os lugares da cidade de ônibus ou metrô, apenas 26% da população da cidade se desloca utilizando carros ou motos.

 

Um fato interessante sobre Zurique é que em 1996 foi promulgado um decreto, conhecido como “Compromisso Histórico”, que deixou estabelecido um número limite de estacionamentos na cidade. Sendo assim, não é mais viável a construção de novos estacionamentos (apenas no caso de substituição de um já existente).

 

Além disso, a cidade conta com um sistema de controle de tráfego: por meio de 4.500 sensores, o número de automóveis circulando nas zonas centrais da cidade é monitorado. Quando esse número supera o limite estabelecido para tráfego sem congestionamento, os automóveis vindo das rodovias e das avenidas principais são impossibilitados de passar, até que o fluxo diminua.

 

Outras medidas sustentáveis foram a ampliação das redes de trem e ônibus, e a implementação, por parte das autoridades, de programas que incentivam o uso de bicicletas.

 

Viu como as práticas sustentáveis têm se tornado cada vez mais importantes em todos os lugares do mundo? Mesmo que a sua cidade ainda não seja uma Cidade Sustentável, comece você mesmo com algumas mudanças, como priorizar produtos com embalagens recicláveis, optar por fontes limpas e renováveis de energia, não jogar lixo no chão, utilizar menos carro ou moto, e mais algumas atitudes simples que podem fazer toda a diferença.

 

Fonte: SolarVolt


Compartilhe: